Fortaleza é o 6º destino mais procurado do País

PUBLICIDADE Apoios 1

A alta estação será aquecida para o turismo no Ceara. Dados do Ministério do Turismo, divulgados ontem, apontam Fortaleza como o 6ª destino de verão mais procurado do Brasil, entre um ranking de dez cidades. De 21 de dezembro até o fim de fevereiro de 2018, a Capital deve receber 1,22 milhões pessoas. Só para o Réveillon deste ano, são esperados mais de 600 mil turistas, que devem injetar R$ 1,5 bilhão na economia local.

Nas três primeiras posições do ranking estão São Paulo, Florianópolis e Rio de Janeiro, respectivamente. De acordo com a pesquisa, nesta alta estação no País, o turismo deve registrar crescimento de 0,8% em relação a igual período do ano passado.

São esperadas 74,13 milhões de viagens, número que também pode ser traduzido em quantidade de pessoas circulando pelos principais destinos turísticos brasileiros. A expectativa é que esta movimentação seja responsável por injetar R$ 100,8 bilhões na economia nacional.

O período da alta estação, que vai de 21 de dezembro ao fim de fevereiro, é marcado por importantes datas comemorativas: Natal, Réveillon e Carnaval vêm aumentar a demanda hoteleira e o turismo nas cidades.

Fatores

Os números esperados para a Capital são animadores, avalia o titular da Secretaria de Turismo de Fortaleza (Setfor), Alexandre Pereira. De acordo com ele, a alta procura se deve a um conjunto de fatores, ligadas, conforme observa, ao trabalho das atuais gestões municipal e estadual. “Fortaleza vive um momento muito importante da história do turismo em razão de diversas ações da Prefeitura e Governo do Estado”, diz.

Ações como a revitalização do Mercado dos Pinhões, Mercado dos Peixes e requalificação da Beira-Mar têm contribuído para o bom resultado. “A cidade já tem belezas naturais, mas esta cada vez mais atrativa”, reforça.

Hotelaria

Para o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis Ceará (ABIH-CE), Eliseu Barros, o bom posicionamento de Fortaleza no ranking do Ministério do Turismo é a comprovação de um trabalho realizado pelo setor, em parceira a Prefeitura e o Governo. Ao longo deste ano, por exemplo, a entidade participou de diversos eventos nas capitais do País, promovendo Fortaleza. “Nada vem à toa. Tudo é fruto de trabalho e divulgação, algo que fizemos muito em 2017”, diz.

Para o Réveillon, houve um crescimento de 3% na ocupação hoteleira de Fortaleza, compara Eliseu. A virada do ano conta com 95% das hospedagens lotadas, enquanto 2016 fechou com 92%. Em janeiro de 2018, a previsão, até agora, é de 85% de ocupação, maior que os 81% observados em igual período deste ano. Ainda não há estimativa de ocupação para o Carnaval, mas a procura está crescente. “Estamos felizes e otimistas. Fortaleza tem um recall muito grande”, destaca o presidente da ABIH-CE.

PUBLICIDADE Apoio 2

Comentários

Comentários

Marcio Sousa

Radialista profissional há mais de 15 anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *